O impasse brasileiro e o impeachment como falsa saída para a crise

Por Sammer Siman

O impasse brasileiro está colocado: de um lado um governo quase inerte, com sua fé inabalável no incipiente “Estado democrático de direito” e que em nenhuma hipótese recorre ao povo para mobilizar-se em torno de uma agenda radical de mudanças, a exemplo da auditoria da dívida pública. De outro, um consórcio liderado por Globo/judiciário/ e a tríade Serra/Temer/Cunha que se movimentam sob o argumento de que o Brasil parou e precisa “passar ao futuro”, na velha ladainha de retomar o crescimento econômico a todo custo.

O PT parece ter a última ficha jogada em Lula. Eis o limite da ideia do “mito”, que crê que as pessoas se mobilizam pura e simplesmente pelo símbolo, desprezando que as pessoas se movimentam, antes de tudo, pelo estômago. E a tragédia do petismo é que sua economia política guarda uma fé inabalável no “reino” das multinacionais, sem denunciar as “perdas internacionais”  – nos termos de Leonel Brizola, que certa vez disse neste curto vídeo que “o Lula é a espuma da história, justamente por ter a mesma matriz de pensamento econômico que o PSDB.

Já do ponto de vista dos movimentos sociais, tratamos aqui no ano passado que “O lado mítico dos movimentos sociais é que eles embutem em nós (e especialmente em sua militância) um sentido de que as coisas estão em processo de mudança. No entanto, se não damos um salto de qualidade para uma proposta totalizante e de caráter anti-imperialista, o que estamos fazendo é ‘enxugar gelo’, gerir a barbárie, a exemplo de governos chamados de progressistas que guardam uma fé inabalável no capitalismo e no mítico Estado democrático de direito”. Ou seja, parece que estamos diante deste impasse, pois toda dinâmica reivindicativa se torna insuficiente num cenário de crise, e o mais grave é que nos falta capilaridade social mais ampla, que identifique os verdadeiros inimigos da nação (que, definitivamente, não são os tais “coxinhas”, são os 1% de bilionários e milionários que lucram com a tragédia do povo).

Já o que se desenha (um governo Temer, com apoio do PSDB) é um cenário tenebroso. Trata-se de deslanchar o verdadeiro golpe já em curso, que como dito na última nota de conjuntura das Brigadas Populares reside numa agenda legislativa que visa entregar para o capital internacional os recursos estratégicos da nação (a exemplo da Petrobrás e empresas com a Caixa Econômica e Banco do Brasil), flexibilizar ainda mais as relações de trabalho, retirar direitos, deteriorar a previdência pública e fazer nosso povo trabalhar para além da vida, especialmente o povo pobre, preto e de periferia. A esse respeito indico o artigo da Professora Rosa Maria Marques, que analisa o documento “Ponte para o Futuro” apresentado por Michel Temer.

É sintomático que num momento como esse aterrisse na América Latina o presidente dos EUA Barak Obama e seu “sorriso da serpente”, pois tudo que o “tio SAM” quer é retomar o controle dos recursos latino-americanos, a exemplo do que faz na Colômbia, que segue em guerra civil.

Está posta a necessidade de assumirmos uma agenda ofensiva de mudanças pois, definitivamente, manter por manter esse governo trata-se de uma tarefa irrealizável, a tarefa do momento é barrar o impeachment sem vacilações e construir um movimento com as amplas maiorias sociais que, num ritmo ou em outro, estão sofrendo um golpe nas garantias e direitos consagrados com a constituição de 1988.

Mobilizemos no próximo dia 31 de março e nos lancemos num esforço mudancista que coloque em evidencia os reais interesses em jogo no Brasil.

Sem título

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s