A tragédia mitológica e a continuação da nossa luta, companheira!

Por Isabella Miranda
O crescimento econômico e a ideologia da conciliação de classes criou um Brasil mítico e uma classe falseada. Sem romper com as estruturas da dependência econômica nos promovemos aos olhos do mundo ao status de nova potência global emergente. Sem atacar de fato as estruturas que promovem a superexploração do trabalho nos promovemos a um país de uma classe média. O problema do mito é quando a festa acaba e o simbólico deixa de se parecer com a realidade. Nesse momento ou acabamos com o mito e encaramos desafios reais do país, ou o próprio mito acaba com a gente. (Citação própria). 
Companheira,
 
Hoje vou escrever para você, que ainda se acha classe média. Sim, eu sei, pelo menos nos últimos dez anos andavam te chamando de classe média, te dando créditos para consumir e se endividar mais e mais enquanto a economia crescia, junto com os bolsos gordos dos empresários daqui e de acolá. Mas deixa eu te contar uma coisa dura, se não trabalharmos não comemos, não é verdade? Somos classe trabalhadora sim e sem espernear! Uma “legião de serviçais” com diploma na mão, smartfones, casa e carro financiados.
Desculpa te abordar assim, mas trago outra notícia bem ruim… não mentiram apenas sobre a sua classe, mas também sobre o Brasil. Infelizmente não somos filhas de uma potência econômica emergente, mas sim de um país ainda dependente. Muito cuidado… o que eles querem é extrair essa potencia e nos colocar ainda mais penitentes com terceirizações, criminalizações, privatizações…. o escambau!
Eles fazem parecer que o problema é com um governo ou um partido, mas quem está sendo golpeada somos nós, mulheres e homens trabalhadores. Para com isso, eu também quero um país sem corrupção, um país onde o dinheiro não compre a nossa felicidade e as nossas decisões. Mas não é isso que eles querem.
Veja quanto ódio mora nessa propaganda contra nós trabalhadoras, nós mulheres que queremos fazer a política. Observe a Rede Globo desde a ditadura nos enganando, olhe para o Cunha, inabalado no congresso nacional, tente acompanhar a quantidade de  “salvadores da pátria pelo impeachment” nas listas da Odebrescht. Veja as cidades sendo vendidas para capital imobiliário, o drama da mulher que não quer ser mãe, a quantidade de jovens que tem como futuro o cárcere ou o caixão. Observe a absolvição dos culpados pela lama da Samarco, atente-se para o projeto de José Serra, a entrega gratuita do nosso petróleo para as multinacionais! Olhe para o lado e perceba quem é inimigo de fato. Não se revolte comigo que te dou o braço e te chamo pro meu lado.
Desperte desse sonho entorpecente, precisamos de você. Vamos lutar, lutar de verdade por um país que seja verdadeiramente nosso. Não deixe que vendam nossos bens comuns, nossa energia, nossas terras, nossas cidades, nossa democracia. Não acredite que a exploração das outras nações irmãs nos faz maiores, quando para nós a exploração sempre foi a regra. A potencia mora em cada mulher e homem brasileira e latino-americana, se soubermos caminhar juntas e com soberania. Chega de golpes contra todas nós!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s