O Brasil da zueira: 5 dicas para Dilma botar alguma ordem no barraco

Por Sammer Siman

Jacarezinho, avião, cuidado com o disco voador

Tira essa escada daí…eu vou chamar o síndico

Tim maia!

Já dizia o General De Gaulle, conforme a música de Rita Lee e Roberto de Carvalho, “esse país não é sério! Mais vale um homem de gol, que dois de araque no ministério. Mas que mistério!” A prova cabal é o desfecho que se desenha de uma cena patética, um impeachment sem crime de responsabilidade cujo objeto são atos triviais de administração pública, igualmente praticados pelo Senador Antônio Anastasia, mister das pedaladas fiscais nas Minas Gerais e relator do processo de impeachment.

É como se Dilma tivesse sido acusada de ter roubado uma bicicleta, as câmeras do prédio comprovado que não houve roubo (no caso concreto, as perícias do Ministério Público Federal e do próprio Senado), mas o juiz resolve condená-la por tirar má nota na escola e ter deixado o leite derramar da geladeira. Condená-la por um tal “conjunto da obra”, que na prática trata-se de uma política econômica restritiva que os golpistas não divergem e, muito pelo contrário, estão aplicando com muito mais profundidade e radicalidade, pois mais do que ajustes fiscais como os realizados por Dilma estão retirando direitos e garantias dos trabalhadores brasileiros, além da entrega do pré-sal.

O juiz, nesse caso, é um senado composto por notórios corruptos, tem até dono de helicóptero que foi encontrado com 450 kg de pasta base de cocaína e tratado pela polícia federal e pela justiça como se fosse um carregamento de barra de chocolates: Investigação zero, hipocrisia de sobra. No comando do picadeiro, um tal Ricardo Lewandowiski que, enquanto preside o processo de impeachment, faz lobby para aumentar o salário de R$ 33 mil para quase R$ 40 mil por mês dos “pobres” ministros do STF numa votação já marcada no Senado pro dia 8 de setembro, o que vai gerar um efeito em cascata nos salários da assim chamada “elite” do funcionalismo público. Sabe aquele papo de responsabilidade fiscal?? Definitivamente, a zoeira não tem limites.

No plenário, toda trama tem sido desvendada no detalhe. Constatou o Senador Randolfe Rodrigues que o ex-auditor do TCU, Antônio Carlos D´ávila, ajudou na elaboração do parecer das tais “pedaladas fiscais”, a mesma que lhe coube julgar depois. De outra parte, a Rede Globo segue noticiando a cena como se o país estivesse prestes a entrar no caminho da moralidade. Logo ela, filhote da ditadura militar, campeã da sonegação fiscal e da arte de manipular os destinos do povo brasileiro.

O drama é que, como já disse Mr. Catra, o bagulho fica sério. Quem viveu ou conheceu minimamente o golpe de 64 chega à conclusão que a tomada de poder daquele momento pareceu uma quartelada do exército de brancaleone, mas a “trapalhada” fruto de interesses diversos e inconfessáveis resultou num regime sangrento de 21 anos, em que pessoas como Dilma e tantos brasileiros – notórios ou não – foram mortas e torturadas.

Aliás, nessa trama toda, Dilma está se consagrando como uma mulher de caráter forte e moral inabalável, alguém que entrará para o panteão da história por defender valores democráticos arduamente construídos nas últimas 8 décadas, entre “idas e vindas”. E que, oxalá, não precisará sair da vida entrar pra história, terá assento in vitae.

Aqui faço a ousadia de dar a Dilma 5 dicas para botar alguma ordem no barraco caso seu imponderável retorno se verifique, para que vivamos uma espécie de transição entre a zoeira e a seriedade sem ter que para isso entrar numa provável guerra civil, caso o golpista Temer se confirme no poder.

  • Compre uma passagem para Henrique Meirelles para as ilhas Cayman, sem previsão de retorno. É lá que devem estar os banqueiros sociopatas que propõem descalábrios como a PEC 241, que promete congelar os serviços públicos por 20 anos, ou seja, dizimar com o SUS, a educação, etc. No comando da economia, coloque alguém do calibre do Senador Roberto Requião, quem já apresentou um programa exemplar para governar o Brasil em 2018 e poderá tomar medidas como a redução imediata dos juros, a exemplo do que tu fez no começo do seu governo em 2012 quando a taxa real de juros chegou próximo de 1% ao ano.
  • Mande o Pedro Parente para a casa de seus…parentes. Com o perdão do péssimo trocadilho, esse é outro campeão de entreguismo, que assumiu como bandeira a entrega da Petrobrás e do Pré-Sal pros gringos, como deseja seu chefe José Serra . Por sua parte, Serra conseguiu a proeza de conviver com uma greve inédita dos servidores do Itamaraty na última semana e recebeu, na última quinta-feira (25), os abutres da Shell que estão de olho no pré-sal . No lugar de Pedro Parente, coloque alguém que ame o Brasil e que coloque a Petrobrás a serviço de um projeto soberano.
  • Faça uma vaquinha e compre, enfim, um tríplex para o Lula no Guarujá. A propósito, o Sérgio Moro não conseguiu confirmar sua propriedade, mas o Lula precisa de um lugar mais distante de Brasília, do contrário é bem capaz de sugerir um “grande acordo” que envolva Calheiros, Calhordas e outros sujeitos que devem ser dizimados da vida pública nacional. Lula só sabe fazer política nos termos da conciliação de classes, mas o amor acabou, a Casa Grande brasileira não quer mais conciliar.
  • Pegue a caneta desmanipuladora e revogue todas as medidas do MimimiShell Temer que ferem de morte os direitos do povo, a exemplo daquela que aniquilou com o Ministério da Previdência e o Ministério da Ciência e da Tecnologia. E mantenha as raras e não menos importantes medidas positivas, a exemplo da negação da licença para construção da Usina Hidrelétrica de Tapajós realizada no governo do interino.
  • Dê de ombros e deseje a todas inimigas vida longa. Chame para governar contigo as mulheres desse país, os negros e todos os alvos preferenciais da Casa Grande patriarcal. Só as ruas podem sustentar um projeto de autonomia que condicione o congresso em favor de um projeto de maioria. E reconheça também o protagonismo dos movimentos sociais e de todas as organizações que atuaram de maneira decidida contra os golpistas, essas são as forças vivas mais consequentes desse país.

Enfim, dê ao Estado brasileiro o mínimo de seriedade que ele precisa. E se nada disso estiver ao seu alcance ou mesmo interesse, já teremos sido gratos de retomar com a constitucionalidade sequestrada por uma patota entreguista e anti-nacional, inimigos do povo brasileiro. A propósito, a luta não acaba agora, ela só está começando, seguiremos em busca da vocação de liberdade e da construção de uma Mátria Livre e soberana.

Obs: Fica o chamado para todos/as aqueles/as preocupados/as com o destino do Brasil a tomar amanhã (dia 29 de agosto) as ruas de Brasília, de São Paulo, Rio de Janeiro e outras tantas capitais do Brasil. Em São Paulo, o ato puxado pela Frente Povo Sem Medo e pela Frente Brasil Popular terá início as 17h, na praça do Ciclista, Avenida Paulista. No Rio, a concentração será na Candelária, também as 17h.

Obs 2: Denunciamos, neste exato momento (28 de agosto, 18 horas), o impedimento da realização do evento FUNK Sem Medo na Favela da Rocinha, que está bloqueado pela Polícia por determinação do governo do Estado do Rio de Janeiro (PMDB).

dilma ratos

Imagem retirada do facebook do Senador Lindbergh Farias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s